Doação de sangue também faz parte da Campanha “Setembro Verde”

O mês de setembro é marcado pela Campanha “Setembro Verde” de incentivo à doação de órgãos e tecidos.
Você sabia que a doação de sangue é, na verdade, uma doação de um tecido do nosso organismo?

O tecido sanguíneo é conhecido popularmente como sangue, sendo composto basicamente por um conjunto de células dispersas em um meio líquido, o que chamamos de plasma.

Sua principal função é o transporte de substâncias no organismo. Ele atua no transporte de hormônios, oxigênio e nutrientes. Além disso, também faz a defesa contra agentes estranhos, por meio dos leucócitos, e recolhe resíduos produzidos durante o metabolismo.

Composição do tecido sanguíneo:

  • Plasma: é a parte líquida do sangue. É formado por diversos componentes (principalmente água), além de proteínas, por exemplo, e possui a função de transportar substâncias dissolvidas, como medicamentos e nutrientes.
  • Hemácias: também chamadas de glóbulos vermelhos, são células compostas por hemoglobina, e sua função é transportar o gás oxigênio pelo corpo.
  • Leucócitos: também denominados glóbulos brancos, é o tipo celular responsável por defender o organismo contra agentes invasores, garantindo a imunidade.
  • Plaquetas: são fragmentos celulares que atuam na coagulação do sangue.

Diferença entre transfusão e transplante

“Quando um paciente necessita de sangue, dizemos que ele precisa passar por uma transfusão, porque o termo transfundir está associado à transferência do líquido, do fluido sanguíneo. Mas, na realidade, o que acontece, é que o paciente passa por um transplante de células sanguíneas, uma vez que existem processos rigorosos para que isso aconteça, com complexidade muito semelhante ao transplante de órgãos”, analisa a diretora do Banco de Sangue de Sertãozinho, Drª Cássia Pacca.

Doação de sangue também faz parte da Campanha “Setembro Verde” | Foto: GH Comunicação

A diferença crucial entre a efetivação de uma transfusão ou de um transplante está na forma de doação. “A doação de sangue é um ato de solidariedade que o indivíduo faz em vida; ele escolhe doar parte do seu tecido sanguíneo para salvar outras vidas. Na doação de órgãos, isso é diferente, pois no geral ela só se concretiza após a morte doador, exceto em alguns casos em que uma pessoa doa um de seus rins para outra compatível, por exemplo – o que não é tão frequente. E se o doador não deixa explícito o desejo de doar seus órgãos, o processo só terá êxito se seus familiares tiverem a sensibilidade e o desprendimento de autorizar a captação dos órgãos”, comenta Drª Cássia.

A mensagem que fica neste Setembro Verde é a importância da doação. Seja o tecido sanguíneo, que só pode ser doado em vida, sejam os demais órgãos que, no geral, são doados após a morte, o importante é que as pessoas lembrem-se do quanto outras pessoas podem ser beneficiadas, recebendo novas oportunidades de vida.

Para ser um doador de órgãos, basta que você comunique seus familiares diretos sobre o seu desejo.

E para ser um doador de sangue, basta reservar cerca de 30 minutos do seu tempo e comparecer ao Banco de Sangue de Sertãozinho, que fica localizado à rua Epitácio Pessoa, 1.401 – Centro.

O atendimento é de segunda a sexta-feira, das 7h às 13h e das 14h às 17h; e aos sábados, das 7h às 13h. Mais informações: 16 3942-3404 | 16 98169-0001 | www.bssdoesangue.com.br | @bssdoesangue – Facebook e Instagram.

Adicionar Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

Eu aceito a Política de Privacidade